Blog

RENATA CORDEIRO



Balangandãs: beleza e originalidade!

Eu adoro colocar colares e sair do lugar comum da roupa. Se ela é lisa, o que é bem comum no meu guarda-roupa, ganha uma vida com o balangandã.
A origem da palavra remete aqueles enfeites de prata em forma de frutas ou peixes que as “escravas de ganho” (que ganhavam dinheiro vendendo doces, como carregadores ou outras funções e dividiam com o patrão o valor) usavam presos à roupa. Ganho forjado em metal pra garantir valor.

IMG-20160116-WA0002_corte

Meus balangandãs são mais variados e mais coloridos e acabaram por me dar outra “função”! Deliciosa, pra falar a verdade!
Comecei fazendo colares pra mim, pra dar de presentes, pra soltar a criatividade… e não é que uma amiga querida, dona da Bohö Ourivesaria – www.bohojoias.com.br – gostou e me convidou pra lançar uma linha para serem vendidos na loja?! Eu que tinha levado meus colares só pra me mostrar e receber alguns elogios, acabei fazendo negócio!

DSC02791T_bx
E foi tão divertido criar as vinte e oito peças! Escolher cada detalhe, buscar pedras diferentes, correntes, pérolas, turquesas e corais, combinar o murano com um olho de tigre, pensar em como vai ficar balangandando pelas ruas em pescoços conhecidos ou não. Um exercício em que o bom gosto é a primeira e a última ordem e onde o trabalho manual, detalhado e delicado, é só uma das fases.
Desde a antiguidade a mulher se enfeita com esses acessórios. O ouro trouxe sofisticação e exclusividade mas o colorido das pedras, miçangas e cristais dão vida ao nosso estilo. E no meu caso, deu colorido à minha alma!!
Se vou continuar fazendo pra vender ou não… ainda não tenho certeza, mas posso te garantir que vou continuar produzindo meus balangandãs pra que essa energia de criação se espalhe.

DSC02792Tt_bx
Você também cria peças de moda e estilo? Manda pra mim as fotos! Vamos compartilhar nossa arte!!

Compartilhe:Email to someoneShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Tweet about this on Twitter

Posts Relacionados