Blog

RENATA CORDEIRO



A culpa é da mulher!

Foi ela quem, sedutora e indisciplinada, convenceu o pobre Adão a contrariar as palavras do Senhor ao ponto de serem expulsos do paraíso.
Seus maquiavélicos conhecimentos de ervas se incendiavam na fogueira da inquisição mas nem assim elas desistiram de ter voz ativa. Prova irretocável de que são terríveis, como Jason’s que voltam sempre a aterrorizar a ordem estabelecida. Estabelecida por quem??
Mulheres vão onde querem, pensam sozinhas e agem! Perigo maior não há! Mas agora ainda exigem respeito!
Querem ter poder sobre o próprio corpo, querem opinar, falam até de futebol, economia e política! Isso não pode dar certo! Vamos bolar um plano rápido!!
Vamos compor músicas em que elas façam sempre o papel de meros buracos sem valor onde metemos nossos orgulhos e as desclassificamos!
Boa ideia! Elas vão dançar a nossa música até o chão e não há silicone capaz de fazer com que tenham peito de nos encarar!
Vamos também contratá-las apenas como se compra um objeto decorativo. Não deixa falar, não deixa opinar, disse o falcão da genialidade! E quando tiverem experiência e maturidade pra entenderem tanto quanto nós, as encostamos, não as deixamos falar pra que ninguém descubra que ela é mais do que uma reles mulher!
-Podemos bater? – pergunta um mais apressado?
-Só de vez em quando… Quando ela se recusar a nos dar prazer, quando se recusar a nos servir… onde já se viu??
E eles continuam a ladainha, sem perceber que o tempo passou, que a era da pedra lascada se transformou em gigabytes, em comunicação e descobertas e que elas, as mulheres, perceberam seu valor.
O valor buscado e tomado por elas, e o que não foi dado, não pode ser tirado.
O poder de dizer não ou sim. O poder de escrever, fazer TV, pilotar avião, se negar a ser mãe. O poder de ser mais que uma saia justa e um rabo comprido.
O poder de ter o conhecimento, a notoriedade, a inteligência, o dinamismo, independente da idade e da forma.
O poder de ser mulher e educar o futuro sem distinções e distorções.
Se formos todos juntos, homem e mulher, analisar cada comentário, vamos perceber o quanto ainda somos injustos. Com quantos pesos e medidas diferentes ainda olhamos para ambos os sexos. A mulher na televisão tem que ser nova e bela. O homem pode ser só inteligente. A protagonista tem um filho de vinte anos mesmo que só tenha trinta. O ator pode ter cabelos grisalhos mesmo que da mesma idade que ela na juventude. O homem tem que sustentar a casa. A mulher pode não trabalhar. O homem tem que entender de esportes. A mulher tem que saber se arrumar. O homem pode ser careca e ter o que sobra de fios brancos. A mulher tem que pintar o cabelo e fazer as unhas religiosamente. Por mais liberal que você seja já se pegou pensando assim?
Em quantos desses dogmas você já enquadrou tantas e tantos?
É hora de mudar, de deixar ser, de igualar. Um lado só não conseguiria fazer tantos estragos. Somos todos culpados ou a humanidade seria bem melhor!!

Compartilhe:Email to someoneShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Tweet about this on Twitter

Posts Relacionados